Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Cliente Perfeito

Uma perspectiva diferente do mundo encantado do atendimento ao público!

O Cliente Perfeito

Uma perspectiva diferente do mundo encantado do atendimento ao público!

A síndrome do lojista

Hoje é dia de vos apresentar esta doença que ainda não existe, mas que podia muito bem estar nos livros de medicina na minha opinião. Estou a escrever este texto na fé que não seja a única lojista do mundo afectada por este problema que tem diversos sintomas, que vos irei descrever. Pois ser lojista não é fácil e leva-nos facilmente à exaustão. Sei que existem profissões das quais dependes vidas, eu sei eu sei, mas não se iludam ao pensarem que ser lojista é coisinha que se faz com uma perna às costas porque não é verdade. Muitas vezes saiu da loja tão cansada psicologicamente que não me lembro bem do meu nome e muito menos quero ter conversas com alguém. E é por isso meus amigos, que se padecem destes sintomas, saibam que foram afectados por nada mais nada menos que o síndrome dos lojistas. Passo a enumerar:

 

1) Identificar as colecções: Se estão na rua e dizem para a pessoa que está convosco "aquela blusa teve lá na loja o ano passado", "aquela rapariga leva calçados uns sapatos da coleção de há dois anos". Então se vamos com colegas de trabalho, dizemos logo "lembras-te daquela blusa? teve semanas lá na loja sem ninguém a pegar", "aquela saia chegou a estar a 5 euros nos saldos, lembras-te?". Agora imaginem eu que na minha loja vendo bikinis, fatos de banho e calções de banho, imaginem-me numa praia, sou insuportável.

 

2) Identificar a música: Quando vão sair à noite com os vossos colegas de trabalho e não param de dizer "esta música passa lá na loja". Ou estão com os vossos amigos e dizem a mesma coisa e eles olham para vocês com aquele ar que ninguém quer saber. E quando passas o dia a ouvir uma música na loja over and over again e chegas ao carro, ligas o rádio e está a tocar a mesma música. Eu grito e desligo o rádio.

 

3) Os sonhos: Depois de um dia inteiro a repor a loja, que já encabidas tão automaticamente que já te doem as mãos e finalmente chegas a casa, te deitas na cama, fechas os olhos e só te consegues imaginar a encabidar. Passas a noite toda a sonhar que estas a arrumar e a encabidar. Quando acordo ainda estou mais cansada.

 

4) Trocar tudo: Quando chegas ao fim do dia e estás tão cansada/o, passas-te o dia todo na caixa nem notas-te que a tarde já passou, a noite já está cerrada e continuas a dizer boa tarde às 22 horas e às tantas começas o pagamento com um obrigada e o cliente ainda nem te deu nada para pagar. É sinal que está na altura de ires descansar.

 

5) Ser detactado em férias: Isto aconteceu-me uma vez e acho que fiquei traumatizada. Como já tinha dito noutro post trabalhei numa loja que vende roupa interior e quando estava de férias, uma senhora noutra loja abordou-me do nada e perguntou-me com um sutiã na mão se eu achava que aquele era o seu tamanho. Eu bloqueie e disse à senhora que não percebia nada de sutiãs. E depois há às pessoas que conheces e durante as tuas férias se lembram de te perguntar se ainda há certa coisa na tua loja e se podes ir lá com elas para fazeres desconto. 

 

Sofrem ou não sofrem deste síndrome?

 

14 comentários

Comentar post