Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Cliente Perfeito

Uma perspectiva diferente do mundo encantado do atendimento ao público!

O Cliente Perfeito

Uma perspectiva diferente do mundo encantado do atendimento ao público!

E a opinião dela é... #9

Mais uma semana, mais uma voltinha. E desta vez a minha convidade é a Nervoso Miudinho do blog nervosomiudinho, ora tá claro! Que nos vem aqui falar de um problema que já tantas e tantas vezes aconteceu comigo, e tal como a ela me dá cabo dos nervos. Ora não concordam?

Divirtam-se:

 


"Agradeço imenso o convite para mandar aqui para mandar uns bitaites no teu espaço, que visito regularmente e que gosto de seguir.

Fazendo jus ao meu nome, vou dar a volta ao desafio que me foi proposto. Sendo a Nervoso Miudinho, trago-vos uma (das muitas) situações que me dão cabo dos nervos. Teria muitas mais situações, porque também atendo telefone na minha vida profissional e não suporto falta de educação, mas seria um caminho longo e tortuoso, para aligeirar mais vale falar numa situação que talvez muitos de nós já fizeram. Falo-vos então de Clientes (Im)Perfeitos, e do contrário, de Lojistas (Im)Perfeitos.
Bom, a praga moderna, no meu entender, é ser atendido, por alguém que está ao telemóvel, ou o próprio cliente estar ao telemóvel. Vamos ser verdadeiros, quantas das chamadas são realmente importantes e inadiáveis? Custa assim tanto devolver a chamada no minuto seguinte? Eu quero lá saber se a senhora que me está a vender um soutien anda escamada com o marido, eu a comprar roupa interior, ela a falar de pormenores, fica ali uma confusão de intimidade e privacidade. Ou que a senhora que me está a dar meia dúzia de pães para a mão diz mal da cunhada nas costas. Para isso via a vigésima temporada de "A única mulher" com o bónus do conforto do meu sofá. Já fui alvo de frete duplo, o senhor da caixa da gasolineira estava a fazer a maior cara de "eu não quero saber" com o revirar de olhos ocasional, como resposta a o que quer que seja que estava a ouvir, enquanto se submetia à maçada de se movimentar para receber o pagamento.
Como cliente é muito irritante eu estar a pagar um serviço, a querer uma informação e a pessoa achar que pode dar atenção a duas coisas ao mesmo tempo. Como deve ser irritante estar a providenciar um serviço e a pessoa estar a falar e a dar atenção para o lado.
Já aguardei, e pedi para terminar a chamada antes de me atender, não é profissional, não gosto. Como me apercebi que é irritante estar no lado de cá dessa situação, mudei a minha forma de estar e agora evito ao máximo, devolvo a chamada em 99% das vezes.
Para vos ser sincera já castiguei uma pessoa que me atendeu por isso. É o dono de um estabelecimento que vou com frequência há alguns anos e nunca o vi bem disposto. Só lá vou porque gosto dos produtos e do espaço. Ele é o dono e o único que mexe na caixa e recebe pagamentos. Mais de uma dezena de vezes que já me atendeu para pagar enquanto está ao telemóvel e não fala, emite uns sons e não dá atenção nenhuma. Esta semana enganou-se no troco a meu favor, uns míseros 50 cêntimos. Em condições normais não ficaria com o dinheiro, não é a minha forma de agir. Mas estou tão farta que ignorei e passei à frente. Não é que aprenda, mas na altura foi um acto impulsivo."

 

Obrigada Nervoso Miudinho!

 

3 comentários

Comentar post