Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Cliente Perfeito

Uma perspectiva diferente do mundo encantado do atendimento ao público!

O Cliente Perfeito

Uma perspectiva diferente do mundo encantado do atendimento ao público!

Os 7 chamamentos

 

Conhecem aquele provérbio espetacular que diz "diz-me com quem andas dir-te-ei quem és", pois bem, eu tenho uma nova versão "diz-me como me chamas dir-te-ei que cliente és". Mas onde queres chegar com isto? - Perguntam vocês. Meus caros leitores, hoje é dia de conhecerem mais uma faceta dos nossos queridos clientes. Além de tudo de errado que já fazem e que tenho vindo a contar-vos ao longo das semanas, os clientes conseguem ser muito originais, até na forma como nos chamam quando precisam de ajuda. Pensavam vocês, até hoje, que não podia haver muita ciência quando chega o momento da pessoa pedir ajuda ao lojista, enganam-se. Um "boa tarde, pode ajudar-me?", para muitas pessoas não existem e às tantas mais parece que estamos num circo. Passo a demonstrar:

 

1) As sevilhanas -  Não sei se alguma vez viram um grupo de sevilhanas a dançar, mas a certa altura da coreografia elas batem palmas enquanto batem o pé (deve ter um nome técnico que eu não conheço), pois bem, existem clientes que fazem exatamente o mesmo. Metem-se no início da loja a bater palminhas, enquanto batem com o pézinho e gritam "MENINA, MENINA!!". Isto já me aconteceu, juro.

 

2) Os perdidos - Por vezes mesmo que todos os lojistas da loja estejam vestidos com a mesma farda e com uma chapa ao peito com os seus nomes, existem certos clientes que continuem sem os identificar. E é vê-los às tantas, quando não intervimos a tempo, a fazer perguntas a outros clientes, que ficam chocadíssimos "Por favor, eu não trabalho nesta loja".

 

3) Os envergonhados - Aqueles clientes que enquanto arrumas uma mesa e eles estão a ver a mesma mesa, mas não encontram o número que querem, começam com as indiretas mas alto e a bom som "Pois, não encontro o 36 destas calças, secalhar tenho que chamar a menina", "Pois, até levava, mas não encontro o 38 destas calças brancas". HELLO? Estou ali mesmo, é só pedirem.

 

4) O megafone -  Os que estão do outro lado da loja e nós ainda não os vimos, e em vez de se dirigirem até nós, decidem gritar: "OLHE DESCULPEEE!! DESCULPEEE MENINA?? PRECISAVA AQUI DE AJUDA".

 

5) Os civilizados - Quando estás arrumar ou a repor qualquer coisa e chega um cliente que pede desculpa por te interromper mas que precisa da tua ajuda. Eu penso "finalmente uma pessoa normal", mas coitados não estão a interromper, ajudá-los é o nosso trabalho.

 

6) O caixeiro - Apesar de estarem 5 funcionários em loja prontos a atendê-lo, este cliente passa à frente da fila para o pagamento e tira a sua dúvida ao funcionário que está na caixa. Ao qual eu respondo sempre "Tem ali outros colegas na frente de loja que o podem ajudar", só para não levar com aquele olhar odioso dos clientes que estão na fila.

 

7) Os papás - Que não lhes apetece falar ou andar, então enviam os filhos pequeninos até nós a pedir ajudar, mas o miúdo/a ainda não fala grande coisa e não percebemos nada. Ou então, enviam o filho/a adolescente que está sempre contrariado e que ainda nos fala mal. Ah, o cliente, essa coisa maravilhosa.

9 comentários

Comentar post